Greve de magistrados paralisa funcionamento da Justiça no Burundi

Bujumbura, Burundi (PANA) – Uma greve dos magistrados, que reclamam pela aplicação do seu estatuto social, pendente desde há 11 anos, paralisa desde quinta-feira o funcionamento da Justiça no Burundi, soube a PANA de fonte sindical em Bujumbura.

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Burundi (SYMABU), Vital Nshimirimana, justifica a greve por uma falta de diálogo social com a tutela para satisfazer as reivindicações dos magistrados.

Com efeito, o Governo não reagiu quando o sindicato depositou um pré-aviso de greve a 7 de fevereiro último, o que teria permitido, se fosse tido em conta,  resolver o conflito, de acordo com o presidente do SYMABU.

Ele disse no entanto que os magistrados aplicaram normalmente a decisão de greve decretada quinta-feira.

Os magistrados esperam das autoridades, além da aplicação efetiva do seu estatuto, garantias de carreira e condições de vida e de trabalho mais decentes.

O presidente do SYMABU julga os salários dos magistrados "insignificantes" e denuncia  "as disparidades salariais entre magistrados duma mesma corporação".

Atualmente, as reações no Ministério da Justiça continuam tímidas a esta greve decretada para um período inicial de 14 dias,  que pode  ultrapassar esta data, se as reivindicações não forem tidas em conta, indica o SYMABU.

-0- PANA FB/JSG/IBA/FK/DD 18fev2011

18 Fevereiro 2011 20:17:50


xhtml CSS