Greenpeace apresenta campanha de educação ambiental em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – Uma delegação da organização ambientalista Greenpeace, chefiada por Ibrahima Cisse, apresentou, quinta-feira, na cidade da Praia, às autoridades cabo-verdianas a sua campanha denominada "Campanha dos Oceanos" que pretende implementar no pais a partir de fevereiro do próximo ano, apurou a PANA de fonte segura.

Nessa altura, deve chegar a Cabo Verde um navio escola ambiental “Esperança” para iniciar essa campanha de educação e sensibilização ambiental, vocacionado sobretudo para questões ligadas à pesca e aos oceanos.

Após um encontro com o ministro cabo-verdiano dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros, que teve por finalidade apresentar este empreendimento, Ibrahima Cisse, explicou que, tendo em conta que a Greenpeace não tem uma representação no arquipélago cabo-verdiano, a organização ambientalista quer agora estabelecer contactos com organizações locais ligadas ao setor e que a poderão ajudar nesta campanha.

“Mas acima de tudo queremos sensibilizar as crianças, as escolas e a sociedade em geral à importância da proteção do ambiente, do bom uso dos nossos oceanos, uma vez que Cabo Verde tem mais mar do que terra”, sublinhou o responsável.

Acrescentou que a Greenpeace pretende também colaborar com associações de pescadores e peixeiras no sentido de serem elas próprias a protegerem a orla marítima, mesmo durante exercício das suas atividades.

Ibrahima Cisse realçou que a Greepeace pretende, igualmente, trabalhar com o Governo e organizações para ajudar todas as pessoas que laboram nesta área.

“Esta questão é uma problemática que tem afetado todos os países, a nível global, e queremos alertar o arquipélago para os problemas que afetam os países oceânicos, mas também para todos os problemas que dizem respeito ao ambiente, como a poluição, pescas ilegais”, acrescentou.

Ibrahima Cisse disse que a chegada do navio escola “esperança” a Cabo Verde será um dos primeiros passos da Greenpeace no arquipélago, assegurando que a ideia passa também por desenvolver parcerias que lhes permitam ter uma representação no futuro.

O representante da organização ambientalista revelou que, nesta primeira fase, o navio escola “Esperança” irá percorrer sete países africanos, designadamente Cabo Verde, a Mauritânia, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, a Guiné Conakry, a Serra Leoa e Senegal.

"A Greenpeace pretende construir uma nova relação com os países e esperamos ter uma base na África ocidental e na África em geral, que nos permita trabalhar diferentes projetos", adiantou.

A Greenpeace é uma Organização Não Governamental (ONG) que tem por objetivo mudar as atitudes e comportamentos para defender o meio ambiente e promover a paz.

-0-  PANA CS/DD 09dez2016

09 Dezembro 2016 14:50:39


xhtml CSS