Greenpeace África lamenta morte de Wangari Maathai

Dakar, Senegal (PANA) – A organização Greenpeace África expressou esta segunda-feira, em Dakar, a sua "profunda tristeza” na sequência da morte da ambientalista queniana Wangari Muta Maathai, Prémio Nobel da Paz em 2004.

«É com muito pesar que partilhamos a notícia sobre a sua desaparição com todas as pessoas que a conheceram no continente africano », indica esta Organização não Governamental (ONG) numa declaração publicada na capital senegalesa.

A Greenpeace áfrica acrescenta que Wangari Maathai desempenhou um papel muito grande no movimento de luta contra a desflorestação e foi uma combatente apaixonada  pelos direitos humanos e pela justiça social a favor das comunidades dependentes dos recursos  florestais.

«Ela foi uma personagem exemplar no movimento ambiental. A sua herança será ressentida por numerosas gerações futuras », sublinha a declaração.

Wangari Maathai, ecologista e fundadora da ONG Movimento da Cintura Verde, foi laureada do Prémio Nobel da Paz em 2004.

« Ela lutou  corajosamente para uma melhor gestão das florestas numa altura em que ninguém fazia disso uma prioridade », sublinhou a Greenpeace África.

-0- PANA COU/DIM/DD 26setembro2011

26 Setembro 2011 20:12:53


xhtml CSS