Governos africanos chamados a colocar agricultura no centro de prioridades

Dakar, Senegal (PANA) - Os Governos africanos devem colocar a agricultura no centro das prioridades para atingirem os objetivos de desenvolvimento sustentável e a Declaração de Malabo.

O apelo foi lançado terça-feira em Dakar pelo diretor regional do Instituto Internacional de Pesquisa sobre Políticas Alimentares Mundiais (Ifpri), Ousmane Badjan, durante o lançamento do seu relatório 2017 do qual constam as últimas conclusões de uma análise anual da evolução da política alimentar nos países em desenvolvimento.

‘’África oferece hoje condições idóneas para acolher investimentos no setor da agricultura e, assim sendo, ela deve assumir plenamente os compromissos decorrentes da Declaração de Malabo colocando a agricultura no centro das prioridades, afirmou Badjan.

Disse observar uma redinamização das economias urbanas que se traduzem por uma massificação das classes médias, por um aumento das receitas dos lares, o que, a seu ver, cria naturalmente numerosas oportunidades para a agricultura local.

Por sua vez, o diretor-geral do Ifpri, Shengen Fan, indicou que a urbanização está no origem de enormes mudanças tendo em conta a forma como agricultores interagem com mercados para vender as suas mercadorias, as escolhas que fazem os indivíduos no tocante aos regimes alimentares e a maneira como os sistemas alimentares estão a ser implementados.

Nesta perspetiva, Fan sublinhou a importância de ajudar os decisores políticos, pesquisadores e atores do desenvolvimento a compreenderem este ambiente em mudança contínua e responderem com vista a atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Dados sobre a pobreza, a fome e desnutrição melhoraram lenta e regularmente na África Subsariana. O valor acrescido agrícola também melhorou. mas os países africanos continuaram a fazer face à baixa de produtos de primeira necessidade e a financiamentos externos limitados em 2016, deu a conhecer o DG do Ifpri.

Finalmente, a instituição apelou aos governos africanos para criarem um sistema de harmonização na cadeia de produção e reforçarem os laços entre o meio rural e o urbano a fim de garantir a segurança alimentar e nutricional.

-0- PANA KAN/BEH/SOC/DD 26julho2015

26 july 2017 13:24:51


xhtml CSS