Governo zimbabweano confisca mais fazendas de brancos

Harare- Zimbabwe (PANA) -- O governo do Zimbabwe alistou cerca de 100 fazendas pertencentes a agricultures brancos para confisco compulsivo, visando reassentar camponeses negros sem terra no âmbito da sua controversa reforma agrária.
A posição, tomada sexta-feira, reabre o confisco de fazendas suspenso em Agosto passado, quando mais de 11 milhões de hectares dos 13 milhões na posse dos fazendeiros brancos foram ocupados para reassentamento.
O Ministério da Agricultura elaborou uma lista de 80 fazendas comerciais espalhadas pelo país para aquisição e cujos proprietários não podem recorrer a tribunal.
A reforma agrária de Harare provocou uma grande polémica internacional, com a imposição de sanções contra os líderes zimbabweanos pela maioria dos países europeus e os Estados Unidos na tentativa de os fazer recuar.
Os fazendeiros brancos, que controlavam mais de 70 por cento das terras aráveis do país antes da reforma agrária, alegam que mais de 98 por cento das suas terras tinham sido confiscados.
Entretanto, o governo do Presidente Robert Mugabe continua a insistir em dizer que o programa vai estimular a economia e dotar a maioria negra de meios económicos.

22 Março 2003 09:39:00


xhtml CSS