Governo sudanês suspeita papel do SPLM em Darfur

Cartum- Sudão (PANA) -- O Governo sudanês manifestou as suas dúvidas sobre a imparcialidade do Movimento da Libertação do Povo Sudanês (SPLM, ex-rebelião)) no quadro da sua mediação junto dos rebeldes de Darfur (oeste do Sudão).
Segundo Mustafa Osman Ismail, conselheiro especial do Presidente sudanês Omar El Beshir, o SPLM, dirigido por Salva Kiir, dissimula informações sobre o convite que entregua aos rebeldes a fim de se deslocarem para a cidade de Juba, a capital do Sul do Sudão.
Há duas semanas, os líderes do SPLM anunciaram ter convidado a maioria dos movimentos rebeldes de Darfur a encontrarem-se em Juba para apresentar uma delegação comum nas negociações de paz com o governo sudanês.
"Temos dúvidas, pois sempre que pedimos aos responsáveis do SPLM para nos explicarem o seu papel junto dos rebeldes, não nós dão respostas claras", disse Ismail, expressando as dúvidas do governo sudanês quanto ao papel do SPLM nesta questão e suspeitando o Movimento de preparar uma "conspiração".
Pelo menos, dois principais grupos rebeldes boicotaram as negociações de paz em curso na Líbia, o que compromete o seu desfecho mas representantes da União Africana (UA) e da ONU esforçam-se para levar estes grupos rebeldes à mesa das negociações.
Desde que a crise eclodiu em 2003 na região ocidental sudanesa de Darfur, mais de 200 mil pessoas morreram e cerca de dois milhões foram deslocadas das suas zonas de origem.

03 Dezembro 2007 18:05:00




xhtml CSS