Governo sudanês e rebeldes retomam negociações de paz

Lagos- Nigéria (PANA) -- O governo sudanês e dois movimento rebeldes vão retomar a 15 de Setembro próximo em Abuja (capital política da Nigéria) as negociações de paz sobre Darfur (oeste do Sudão), anunciou quarta-feira a União Africana (UA), medianeira das discussões.
A União Africana, numa declaração a que a PANA teve acesso em Lagos (capital económica da Nigéria), indicou que as negociações sobre as questões cruciais relativas à partilha do poder, das riquezas e à segurança deverão ser precedidas por seminários para os participantes nesta sexta sessão de conversações.
"A decisão de retomar as negociações em Abuja foi tomada no termo de três dias de discussões na cidade costeira tanzaniana de Bagamoyo e em Dar-es-Salam", precisa a UA.
Estas consultas, adianta a UA, foram iniciadas pelo enviado especial e principal medianeiro da organização panafricana na crise de Darfur, Salim Ahmed Salim, pelo governo sudanês, pelo Movimento para a Justiça e Igualdade e pelo Movimento/Exército para a Libertação do Sudão (SPLA/M).
A reunião foi precedida de largas concertações entre o enviado especial, os parceiros internacionais e as outras parte, acrescenta a organização panafricana.
A UA pediu às partes beligerantes, aos facilitadores e aos observadores para participar nestas discussões e encontrar uma solução rápida para este conflito que fez pelo menos 180 mil mortos e mais de dois milhões de deslocados desde o seu início em 2003.
Antes da suspensão da quinta ronda de discussões em Abuja em Julho último, as partes assinaram uma Declaração de Princípios que estabeleceu as bases da sexta sessão de negociações.
Este documento de três páginas, aprovado por todas as partes em conflito, deverá acompanhar os debates e constituir a base de uma resolução justa, global e sustentável da crise em Darfur.

25 Agosto 2005 09:14:00




xhtml CSS