Governo moçambicano desmente rumores sobre vala comum em Sofala

Maputo, Moçambique (PANA) - As autoridades do distrito de Gorongosa, na província central moçambicana de Sofala, desmentiram sexta-feira notícias postas a circular sobre a descoberta de uma alegada vala comum na região.

A história inicial refere que um grupo de camponeses teria encontrado, quarta-feira, uma vala comum com 120 corpos na Zona 76, Posto Administrativo de Canda, Distrito de Gorongosa.

A vala teria sido descoberta numa área utilizada para a extração de areia para a reabilitação da Estrada Nacional Número 1 (EN1), num lugar próximo de uma mina de extração ilegal de ouro, entretanto abandonada devido à escalada da violência militar na região.

Contudo, uma comunicação do administrador do distrito de Gorongosa, Manuel Jamaca, dirigida à governadora de Sofala, Helena Taipo, e que a agência moçambicana de notícias (AIM) teve acesso, desmente tal ocorrência com base em evidências alegadamente apuradas no local.

“Tendo tomado conhecimento desta informação, o governo distrital de Gorongosa fez um trabalho no terreno através de equipas específicas e contactos à liderança local e à comunidade para apurar a veracidade da mesma, tendo-se constatado que a informação é falsa”, disse Jamaca.

“Repudiamos veementemente esta atitude de desinformação”, vincou.

Uma fotografia da alegada vala comum circula nas redes sociais, nomeadamente Facebook, mas a mesma se teria revelado falsa porque se trata de "uma vala comum nas Filipinas".

A referida fotografia teria sido tirada há mais de quatro anos e retrataria vítimas das cheias a serem sepultados numa vala comum, tendo circulado na imprensa portuguesa em dezembro de 2011.

-0- PANA IZ 29abril2016

29 Abril 2016 18:30:51


xhtml CSS