Governo evacua à força campo de refugiados africanos no sul da Tunísia

Túnis, Tunísia (PANA)   - As autoridades tunisinas iniciaram segunda-feira uma operação de evacuação do campo de refugiados africanos de Choucha, no sudeste da Tunísia, com a participação de um grande número de agentes de segurança e do Exército nacional tunisino, constatou-se no local.

Quase 40 refugiados de diferentes nacionalidades africanas viviam no campo e recusavam-se a deixá-lo apesar das promessas do Crescente Vermelho tunisino de os realojar num outro sítio.

As autoridades tunisinas anunciaram o encerramento oficial do campo a 30 de junho de 2013 mas várias dezenas de refugiados continuavam lá há mais de seis anos, próximo da  fronteira com a Líbia num clima desértico sem ajuda do Governo tunisino nem da comunidade internacional, indica-se.

Neste lugar, o Governo tunisino prevê realizar uma zona de livre comércio cujas obras devem iniciar-se brevemente, anunciou recentemente o primeiro-ministro tunisino, Youssef Chahed.

O campo de Choucha acolheu refugiados provenientes da Líbia durante a revolução de fevereiro de 2011, marcada por bombardeamentos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) que afugentou várias dezenas de milhares de pessoas para a Tunísia e o Egito.

Assim, em seis meses, quase um milhão de pessoas refugiaram-se na Tunísia, das quais 200 mil de nacionalidades estrangeiras, segundo estatísticas do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

-0- PANA AD/IN/BEH/IBA/FK/DD 20junho2017

20 Junho 2017 12:15:47


xhtml CSS