Governo de Ouattara censura jornal ivoiriense

Nova Iroque, Estados Unidos (PANA) – O Governo do Presidente Alassane Ouattara, que prometeu preservar a democracia durante a sua audiência de sexta-feira com o Presidente norte-americano  Barack Obama, suspendeu um jornal por ter retomado uma coluna crítica em relação a esta reunião, revelou o Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

Eugène Dié Kacou, o presidente do Conselho Nacional da Imprensa nomeado pelo Presidente Ouattara, suspendeu segunda-feira o diário Le Temps favorável ao Presidente destituído Laurent Gbagbo (candidato derrotado às presidenciais de 28 de novembro de 2010), para 12 dias, devido à coluna publicada sexta-feira crítica ao Presidente Ouattara, de acordo com o CPJ.

"A suspensão do Le Temps, por ter retomado um artigo crítico ao Presidente Ouattara, aparece como um ato de censura política", disse Mohamed Keïta, coordenador do CPJ África.

"Pedimos ao Conselho Nacional da Imprensa ivoiriense para anular a sua suspensão imediatamente pois ela contraria os valores democráticos que Ouattara jurou publicamente defender em Washington (capital norte-american)", explicou.

O artigo redigido por Hassane Magued, um blogueiro crítico a Ouattara, foi inicialmente publicado a 26 de julho no site web LynxTogo.info, sediado na Alemanha, de acordo com as investigações do CPJ.

O autor qualificou Obama de "chefe de gangue" e os Presidentes recentemente eleitos no Benin, no Níger, na Guiné-Conakry e na Côte d'Ivoire, de "Daltons Negros de África", em referência aos fora-da-lei norte-americanos do século XIX imortalizados pela banda desenhada Lucky Luke, antes de qualificar este encontro de conspiração para tomar conta das riquezas de África.

Na sua decisão, o Conselho Nacional de Imprensa considerou o conteúdo do artigo de "insultos inaceitáveis, de ofensas".

No entanto, os jornalistas ivoirienses informaram o CPJ que os jornais pró-Ouattara publicaram, no passado, artigos muito críticos a Laurent Gbagbo mas não foram sancionados.

Numa entrevista ao CPJ, Kacou rejeitou as acusações de parcialidade do Conselho Nacional de Imprensa, a favor do Governo de Ouattara, referindo-se às suspensões pelo Governo de alguns jornais.

"Estamos à vontade. Suspendemos os pró-Ouattara, os pró-Gbagbo, os pro-Bédié", recordou Kacou.

O Conselho tinha suspenso precedentemente Le Temps para seis edições na sequência de um artigo dum jornalista, Germain Sehoué, publicado a 11 junho último, em que afirma que o Governo de Ouattara é dominado pelos grupos étnicos do norte da Côte d'Ivoire, de acordo com a imprensa.

O Conselho proibiu igualmente Sehoué de praticar, durante dois meses, o jornalismo, julgando os seus escritos como  "uma incitação à revolta e ao ódio tribal e ameaça à consolidação da paz no país".

-0- PANA PR/VAO/NFB/TBM/IBA/CJB/DD   05ago2011

05 Agosto 2011 21:53:59




xhtml CSS