Governo de Cabo Verde procura lançar pistas para reforma da saúde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O governo de Cabo Verde pretende "lançar as pistas para a reforma da saúde" no país, anunciou segunda-feira ministro cabo-verdiano de Estado e da Saúde, Basílio Ramos.
Flando na abertura, na cidade da Praia, de um encontro nacional sobre saúde, no qual participam todos os quadros do sector, o governante cabo-verdiano salientou que a iniciativa do executivo cabo-verdiano visa fazer uma inventariação da situação da saúde no país e, a partir daí, elaborar um plano de actuação para os próximos três anos.
O evento, no qual participam dirigentes, administradores, directores dos hospitais centrais e regionais bem como delegados de saúde nos diferentes municípios do arquipélago, é uma inciacitiva do governo e terá a duração de quatro dias.
Segundo anunciou, o ano de 2003 será marcado pela construção de uma série de infra-estruturas de saúde, com destaque para um hospital regional em Santa Catarina, mais precisamente em Achada Falcão, e a construção de centros de saúde nos bairros da capital, nomeadamente em Achada Grande, Palmerejo, Tira Chapéu e Achadinha.
O centro de saúde reprodutiva da Fazenda, também na Praia, será igualmente remodelado assim como as estruturas de saúde dos Mosteiros (ilha do Fogo), do Tarrafal de Santiago e do Maio.
Perspectiva-se igualmente para o ano em curso a construção do hospital regional do Sal.
Por outro lado, o hospital da Trindade, construído há mais de 10 anos nos arredores da cidade da Praia, mas que tem conhecido vários problemas para poder entrar em actividade, vai finalmente funcionar em pleno o que, em certa medida, contribuirá para descongestionar o hospital Agostinho Neto, o principal centro de saúde da capital.
O Governo "está a dar os passos necessários para que um novo aparelho de Tomografria Axial Computadorizada (TAC)seja instalado muito em breve.
"Isso representará um passo importantíssimo para a saúde em Cabo Verde, particularmente no que tange à redução das evacuações de doentes para o exterior", indicou o ministro.
No que concerne à gestão dos recursos humanos, o titular da pasta da saúde reconhece que há ainda em Cabo Verde um déficit grande de médicos especialistas, mas que está em crer que no próximo mês de Agosto o Governo estará em condições de libertar uma série de médicos para formação nas diferentes áreas de especialização de que o país tem necessidade.
Entretanto, o ministro de Estado e da Saúde, defendeu também a necessidade um debate sobre a comparticipação dos utentes nas despesas de saúde face à impossibilidade neste momento de um aumento do financiamento do sector pelo Estado.
De acordo com Basílio Ramos "a problemática dos custos da saúde e a contribuição dos utentes devem ser colocadas", precisando que a participação do Estado, estimada em 10 por cento do orçamento do país, "dificilmente será aumentada nas condições actuais apesar das necessidades".
Assim sendo, o ministro precisou que os medicamentos anti- retrovirais não serão comparticipados pelo Estado mas confirmou a sua inclusão na lista nacional de medicamentos e sua importação pelas farmácias cabo-verdianas.
Deste modo, o ministro de Estado e da Saúde considera importante a revisão do sistema de comparticipação dos parceiros, designadamente os seguros e a previdência social.
Quanto aos utentes, Basílio Ramos estima que "quem pode, deve pagar", sublinhando que há muita gente com meios mas que continua a beneficiar do sistema sem pagar.
"Se isso continuar, é o colapso", sentenciou.
No entanto, o ministro garantiu que, independentemente de qualquer solução que vier a ser encontrada, o Estado assumirá as suas responsabilidades perante aqueles que não dispõem de meios.
Na sua intervenção inicial do encontro, Basílio Ramos defendeu ainda a realização de um estudo para conhecer a percepção dos cabo-verdianos sobre o seu sistema de saúde.
O último estudo feito nesse sentido remonta a 1995 e precisa que na altura, 55 por cento dos cabo-verdiano consideravam-se satisfeitos e 40 manifestaram opinião contrária.

14 Janeiro 2003 16:30:00


xhtml CSS