Francofonia quer erigir sociedade de informação democrática

Rabat- Marrocos (PANA) -- Os ministros das auto-estradas da informação dos 56 Estados membros da Organização Internacional da Francofonia (OIF), reunidos quinta e sexta-feiras em Rabat, reafirmaram o seu apoio a "uma concepção pluralista da sociedade da informação baseada em fundamentos democráticos".
Reunidos no âmbito duma conferência preparatória da Cimeira mundial sobre a sociedade da informação (SMSI), os ministros francófonos proclamaram, numa declaração final, que "esta concepção deve apoiar-se numa verdadeira participação dos cidadãos e implantar as noções de comunicação, de intercâmbio, de apropriação individual e colectiva das tecnologias da informação e da comunicação no centro de suas preocupação".
Num documento intitulado "Contribuição da Francofonia à Cimeira mundial sobre a sociedade da informação", e cujo esboço definitivo a PANA teve acesso sexta-feira, os ministros francófonos estimam que a sociedade da informação deve ser guiada por "objectivos de paz, de justiça, de igualdade e de desenvolvimento sustentável".
Conscientes do perigo que representa o alargamento do fosso entre os países do Norte e os do Sul em matéria de tecnologias da informação e da comunicação, os participantes na conferência de Rabat ressaltaram a necessidade de "promover a solidariedade numérica" graças a eforços da comunidade internacional para o acesso universal e generalizado às tecnologias da informação e da comunicação.
A "contribuição Francófona ao SMSI" que será submetida ao terceiro e último comité preparatório do SMSI, no final de Setembro em Genebra, incide também sobre os meios de concretizar iniciativas para reduzir as disparidades em matéria de apropriação das tecnologias de informação e da comunicação tanto entre os países ricos e países pobres como no dentro do mesmo país.
"Sublinhamos a importância do papel dos mecanismos internacionais de financiamento, assim como do sector privado, na mobilização dos meios adequados para o nivelamento das infra- estruturas de comunicação dos países em desenvolvimento, afim de os permitir beneficiar plenamente de novos instrumentos de desenvolvimento e de crescimento e promover a diversidade cultural", declaram os ministros francófonos das auto-estradas da informação.
Estimam que a prioridade deveria ser dada à promoção da diversidade cultural e linguística, da democracia, da boa governação e da procura da paz, assim como do reforço das capacidades (educação e saber) e do apoio da imprensa independante.
O SMSI terá lugar em duas fases, a primeira em Genebra (de 10 a 12 de Dezembro próximo) e a segunda em Tunís (de 16 a 18 de Novembro de 2005).

05 Setembro 2003 21:31:00




xhtml CSS