Francofonia condena golpe de Estado militar na Mauritânia

Paris- França (PANA) -- A Assembleia Parlamentar da Francofonia (APF) condenou "energicamente" quinta-feira o gople de Estado militar perpetrado por um grupo de oficiais na Mauritânia e apelou para a rápida restituição da legalidade constitucional.
Num comunicado a que a PANA teve acesso em Paris, a APF refere que o golpe militar é condenável pelas disposições da Organização Internacional da Francofonia (OIF) na sua "Declaração de Bamako" e reitera o sua "indefectível" dedicação à democracia onde o poder procede apenas do respeito do sufrágio universal.
Um grupo de oficiais do Exército mauritaniano apelidado de Comité Militar para a Justiça e Democracia (CMJD) destituiu do poder quarta-feira o Presidente Maaouya Sid'Ahmed Ould Taya, prometendo organizar eleições livres, democráticas e transparentes depois de uma transição de dois anos.
Para a APF, não é afastando-se das instituições internacionais que a Mauritânia poderá resolver os problemas políticos e sociais que enfrenta.

05 Agosto 2005 16:48:00




xhtml CSS