França suspende emissão de vistos para diplomatas comorianos

Paris, França (PANA) – França decidiu suspender provisoriamente a emissão de vistos aos responsáveis comorianos por  terem recusado às empresas aéreas e marítimas o repatriamento de cidadãos comorianos de Mayotte.

A 21 de março último, as autoridades comorianas decidiram proibir às empresas aéreas e marítimas o regresso de Mayotte para as ilhas Comores dos cidadãos comorianos que aí entraram irregularmente.

"Esta proibição de circulação imposta pelas ilhas Comores aos seus próprios cidadãos, incluindo os que emitiram o desejo de regresso voluntário de Mayotte, é  julgada preocupante. Sublinhamo-lo durante a convocação, segunda-feira última, do embaixador das ilhas Comores em Paris", afirmou o Ministério francês dos Negócios Estrangeiros (Quai d'Orsay).

Face a esta situação, Mohamed Soulaimana, embaixador da União das Comores em França, foi convocado a 26 de março último no Gabinete do ministro da Europa e Negócios Estrangeiros onde lhe foi lembrado da « grave preocupação relativa às consequências para Mayotte das medidas notificadas na semana passada pelas autoridades comorianas ».

França reiterou «  com firmeza » o seu pedido de levamento imediato destas medidas que impedem o regresso de cidadãos comorianos entrados irregularmente em Mayotte.

« Neste contexto, foi provisoriamente  decidido suspender a receção de processos de pedido de visto dos titulares de passaporte diplomático ou de serviço  comorianos bem como a concessão (vistos), salvo exceção. Naturalmente, esta medida não afeta os vistos emitidos antes de 28 de março de 2018 que continuam a ser válidos até à sua expiração”, declarou o porta-voz do Quai d’Orsay, no fim de semana passado em conferência de imprensa.

França, que indicou que Mayotte já não  tem capacidades para acolher todos os Comorianos em busca de empregos ou tratamentos médicos, e reiterou a sua disponibilidade total de retomar imediatamente um diálogo construtivo com a União das Comores, com vista a promover a circulação regular das populações.

« Nós queremos marcar a nossa determinação de fazer progredir uma cooperação regional, mutuamente benéfica, na dinâmica das orientações fixadas durante a Comissão Mista que se realizou de 15 a 16 de dezembro de 2017, em Moroni,  e durante a última reunião do Comité Interministerial para a Cooperação e Desenvolvimento », sublinhou o Quai d’Orsay.

-0- PANA BM/BEH/IBA/FK/IZ  2abril2018

02 Abril 2018 21:40:07


xhtml CSS