França adia para 3 de outubro decisão sobre extradição de François Compaoré

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - A Justiça francesa adiou para 3 de outubro próximo a deliberação sobre o pedido de extradição de François Compaoré, irmão mais novo do ex-Presidente do Burkina Faso, Blaise Compaoré, acusado de envolvimento na morte do jornalista Norbert Zongo, em 1998.

A Câmara de Instrução do Tribunal da Relação de Paris, capital francesa, indicou ter tomado esta decisão para permitir ao Estado do Burkina Faso, que solicitou a extradição, juntar mais elementos de prova, segundo uma fonte judicial em Ouagadougou, capital burkinabe.

Norbert Zongo,  jornalista que investigava sobre o assassinato de um motorista de François Compaoré, foi encontrado morto e calcinado com três dos seus companheiros, em dezembro de 1998.

Arquivado em 2006 durante a era Blaise Compaoré, o processo foi reaberto sob a transição de 2015, após a queda do regime de Campaoré com quase 27 anos de reinado.

Em outubro de 2017, François Compaoré, também ex-assessor económico do ex-Presidente Blaise Compaoré, foi detido em Paris pela Polícia aeroportuária francesa, à sua chegada ao aeroporto de Roissy a bordo de um vôo proveniente de Abidjan, capital económica ivoiriense.

O Burkina Faso fez tudo para obter a extradição daquele que foi apelidado de "pequeno Presidente", incluindo a abolição da pena de morte do seu Código Penal.

Organizações profissionais de jornalistas declararam manter a esperança de que Compaoré será extraditado para o Burkina Faso para responder pelos factos que lhe são imputados.

-0- PANA NDT/IS/DIM/IZ 14junho2018

14 Junho 2018 09:43:39


xhtml CSS