Fracasso da ofensiva das forças leais ivoirenses em Vavoua

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- As forças leais ivoirenses, que lançaram na quinta-feira um ataque contra as posições rebeldes na aldeia de Vavoua (a cerca de 430 km a nordoeste de Abidjan), acabaram por recuar a 18 km, segundo fontes militares francesas na capital do país.
Precedido ,na véspera, por uma incursão aérea levada a cabo, segundo os rebeldes, por helicópteros de combate MI 24, este ataque terá mobilizado cerca de 350 elementos, dos quais 150 mercenários,garantiram ainda as mesmas fontes.
A passagem da coluna foi constatada na quinta-feira pelas forças francesas encarregues de cuidar do cessar-fogo, que não se opuseram a ultrapassagem da linha do cessar-fogo, segundo o comandante Frederic Thomazo do serviço d'informação e comunicação da operação Licorne,contactado pela PANA.
Por enquanto, nenhum balanço dos combates está disponível.
Nem do lado das forças leais, nem do lado dos rebeldes que continuam a controlar Vavoua.
Porém, um comunicado do Movimento patriótico da Côte d'ivoire (MPCI), assinado pelo sargento-ajudante Tuo Fozié, chefe das operações militares, fez menção, na quinta-feira, de "várias dezenas de mortos" no seio da população civil.
O fracasso da ofensiva lançada pelas Forças armadas nacionais da Côte d'ivoire (FANCI), em violação do cessar-fogo, assinado a 17 de Outubro último em Bouaké (a 374 km de Abidjan), entre o MPCI e os medianeiros senegaleses, surge num momento em que um novo movimento, designado Movimento patriótico iviorense do Grand Ouest (MPIGO), que invoca o tstemunho do falecido general Robert Guéi, tomou as cidades de Man e Danané, situadas no oeste do país.

30 Novembro 2002 13:43:00


xhtml CSS