Força Licorne denuncia confrontos no oeste ivoiriense

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- O Estado-Maior da Força francesa Licorne denunciou "com firmeza" os ataques perpetrados na noite de domingo último em Gohitafla (cerca de 400 quilómetros a oeste de Abidjan) a sul da zona de confiança desta região, indica um comunicado transmitido terça-feira à PANA.
O comunicado realça ainda as acções da Força Licorne no quadro da manutenção da ordem com vista ao regresso à calma na localidade atacada.
"Em colaboração com o comando das FANCI (Forças Armadas Nacionais da Côte d'Ivoire), os soldados da Força Licorne replicaram com firmeza e os assaltantes sofreram pesadas baixas.
Mas dois soldados franceses ficaram feridos enquanto alguns dos meliantes foram capturados", indica o documento.
Para as forças imparciais Licorne, trata-se de "elementos irregulares vindos do norte que atacaram os postos militares franceses e das FANCI".
Atendendo à gravidade dos factos que constituem um caso de violação dos acordos de cessar-fogo, uma missão rápida encabeçada pelo general Henri Poncet, comandante da Força Licorne, deslocou-se ao local para avaliar a situação" em coordenação com membros da Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI).
O comunicado salienta que a ONUCI estabeleceu um cessar-fogo e garantiu que a calma "regressou à localidade às 16 horas (locais e TMG)".
"A Força Licorne evacuou os feridos franceses e das FANCI e intensificou patrulhas para garantir o controlo da zona de confiança", concluiu o texto.
Violentos confrontos ocorreram, domingo, no oeste ivoiriense, na sequência de um ataque perpetrado por elementos irregulares contra posições das Forças de Defesa e Segurança ivoirienses e das forças imparciais Licorne.
O balanço das FANCI aponta para cerca de 22 mortos registados, dos quais 15 entre os assaltantes.

08 Junho 2004 20:30:00




xhtml CSS