Fome afecta 801 mil pessoas em Moçambique

Maputo- Moçambique (PANA) -- A insegurança alimentar em Moçambique afecta 801 mil pessoas, ou seja 4,4 por cento da população do país estimada em cerca de 20 milhões de habitantes, informou no fim-de-semana o Secretariado Técnico para a Segurança Alimentar e Nutrição (SETSAN).
Estas pessoas estarão expostas à fome até Março de 2006, altura em que deverá ser feita a próxima colheita, declarou o órgão governamental.
Um inquérito do Grupo de Avaliação da Vulnerabilidade (GAV) do SETSAN realizado na primeira metade de Outubro revelou que as pessoas ameaçadas pela fome vivem em 56 dos 128 distritos do país e a penúria alimentar é acentuada pela persistência da seca no país.
O estudo indica a existência dum maior número de pessoas ameaçadas pela fome, comparativamente aos resultados do inquérito de Maio passado que identificou 428 mil indivíduos fortemente ameaçados pela insegurança alimentar e 159 mil outros expostos.
O inquérito cobriu as zonas afectadas pela seca e pela fome nos distritos do norte, embora as zonas mais afectadas estejam no centro e no sul, sublinhando que todas as províncias do país estão afectadas pela seca.
A província mais afectada é a de Tete (centro), onde o SETSAN estima o número de pessoas atingidas pela seca em 180 mil, seguida de Gaza e Inhambane (sul) com, respectivamente, 146 mil e 119 mil pessoas afectadas.

31 Outubro 2005 11:49:00


xhtml CSS