Fim de greve contra aumento de preço de combustível na Nigéria

Lagos, Nigéria (PANA) – As duas principais centrais sindicais da Nigéria puseram termo esta segunda-feira à greve geral iniciada a 9 de janeiro corrente para protestar contra o aumento de 125 porcento do preço da gasolina, em reação ao anúncio pelo Governo de reduzir o preço de combustível.

De facto, o Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, anunciou esta segunda-feira que a sua administração vai baixar o preço da gasolina de 141 nairas (0,9 dólar americano) para 97 nairas (0,6 dólar americano) por litro.

Os presidentes do Congresso dos Trabalhadores da Nigéria (NLC), Omar Abdulwaheed, e da Congresso da União dos Comerciantes (TUC), Peter Esele, anunciaram a decisão de suspender a greve durante uma conferência de imprensa conjunta em Abuja, a capital federal.

«Os sindicatos e os seus aliados anunciam a suspensão da greve, das mobilizações em massa e das manifestações em todo o país », declarou Omar.

Ele afirmou que os sindicatos vão doravante trabalhar com o comité instalado pelo Governo para resolver a controversa questão da supressão da regulamentação do setor petrolífero que favoreceu o aumento dos preços.

Omar exigiu igualmente o julgamento dos agentes de segurança que abateram manifestantes desarmados durante a greve de seis dias e a libertação imediata dos manifestantes detidos no mesmo contexto.

Mas a coligação da Sociedade Civil, Grupo da Salvação da Nigéria (SNG), que organizou mobilizações diárias e bem sucedidas em Lagos, a capital económica do país, na semana passada, exprimiu a sua deceção face à decisão dos sindicatos e acusou-os de "ter concluído um negócio" com o Governo.

« Já pressentíamos a traição. Quando eles (os sindicatos) suspenderam as manifestações e que as tropas governamentais estavam a ser desdobradas, foi evidente que eles estavam prontos para chegar a um acordo», desabafou com a PANA em Lagos o porta-voz do SNG, Yinka Odumakin.

Paralelamente ao anúncio da diminuição do preço de combustível, o Governo brandiu a grande artilharia ao desdobrar militares nas ruas de Lagos para impedir as mobilizações em massa e as manifestações de rua, constatou-se no local.

-0- PANA SEG/AKA/TBM/IBA/FK/DD 16jan2012

16 Janeiro 2012 22:58:46


xhtml CSS