Fiasco de negociações políticas no Zimbabwe faz manchete em Harare

Harare- Zimbabwe (PANA) -- A imprensa zimbabweana interessou-se amplamente esta semana pelo debate sobre o fracasso das negociações, na África do Sul, para a partilha do poder entre a oposição e o Governo no Zimbabwe.
Os dois campos negociavam há três semanas, sob a mediação do Presidente sul- africano, Thabo Mbeki, um acordo para a partilha do poder à semelhança da fórmula adoptada no Quénia, para pôr termo à crise pós-eleitoral.
Mbeki, que medeia em nome da União Africana (UA) e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), tentou fazer pressão sobre os dois campos rivais ao prolongar a sua estada no Zimbabwe de dois a cinco dias.
Mas nenhum acordo foi concluído, e o principal ponto de divergência está ligado aos poderes a atribuir ao Presidente Robert Mugabe e ao líder da oposição, Morgan Tsvangirai.
A imprensa estatal considera que Tsvangirai mudou as regras do jogo no último minuto, apanhando as outras partes, particularmente o Governo, de surpresa.
Tsvangirai é igualmente acusado de ser sedento de poder, e de relegar o interesse da nação detrás das suas ambições pessoais.
Por seu turno, a imprensa privada estima que o apego de Mugabe ao poder causou o fracasso das discussões, acusando-o de relutância para ceder poderes significativos a Tsvangirai na fórmula de partilha.
Segundo a mesma imprensa privada, é essa inflexibilidade de Mugabe que está no centro do fracasso das negociações, e não a sede de poder absoluto de Tsvangirai.

16 Agosto 2008 12:22:00


xhtml CSS