FIJ condena pena de prisão contra jornalista somali

Dakar- Senegal (PANA) -- A Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) condenou terça-feira a pena de prisão pronunciada contra Abdifatah Jama Mire, diretor de Horseed Media Company, na Somália, de acordo com um comunicado transmitido à PANA em Dakar.
O Tribunal de Bossasso pronunciou a sentença contra Mire a 14 de Agosto último após tê-lo acusado de ter entrevistado pessoas hostis ao governo somalí e residentes na região semiautónoma de Puntland, difundindo suas declarações.
Citado no comunicado, o diretor África do FIJ, Gabriel Baglo, disse condenar "esta parodia de justiça contra o nosso colega".
"A independência está no coração do jornalismo profissional e as autoridades não podem determinar as declarações que devem ser autorizadas ou banidas dos médias.
É necessária, no quadro da democracia, escutar os pontos de vista opostos.
Esta condenação deve ser anulada", prosseguiu.
A FIJ apelou às autoridades de Puntland para abandonarem as acusações contra o jornalista e libertarem-no imediatamente e sem condição.
O organismo encarregue da liberdade da imprensa exigiu o levantamento da interdição de entrevistar rebeldes, considerando inaceitáveis interferências nos assuntos da imprensa.
O Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), sediado em Nova Iorque, nos Estados Unidos, também defende a libertação do jornalista Abdifatah Jama Mire.

17 Agosto 2010 20:27:00




xhtml CSS