FIFA apresenta condolências à Nigéria pela morte do selecionador Keshi

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) – O presidente da FIFA, Gianni Infantino, exprimiu os seus sentimentos de profundo pesar pela morte de Stephen Keshi, antigo selecionador da equipa nacional sénior nigeriana de futebol, os Super Águias.

“Exprimo a minha profunda consternação pela notícia da perda do grande Stephen Keshi da Nigéria", afirmou Infantino numa carta de condolências endereçada ao Presidente da Federação Nigeriana de Futebol (NFF), Amaju Pinnick.

Na mesma carta, ele endereçou igualmente, "em nome da comunidade internacional do futebol", as suas "sinceras condolências à comunidade do futebol da Nigéria e, mais particularmente ainda, à família  de Stephen, aos seus amigos e aos seus próximos".

"Esperamos que, duma certa maneira, as nossas palavras de apoio possam ajudar a aportar um pouco de paz e de conforto neste período de tristeza", declarou o chefe da FIFA (Federação Internacional de Futebol) na sua carta cuja cópia foi transmitida à PANA, em Nova Iorque.

Ele notou que « com muitos países africanos à procura de selecionadores de experiência no exterior do continente para dirigir as suas seleções nacionais nos grandes torneios, Keshi era uma luz de esperança para os selecionadores do continente ».

"Não só foi o primeiro Nigeriano a levar o seu país ao título do Campeonato Africano das Nações (CAN), como foi igualmente o primeiro selecionador africano a dirigir uma equipa nos 16-avos-de-final do torneio Mundial, realizando esta proeza no Brasil em 2014", sublinhou.

Neste momento, várias mensagens de simpatia inundaram as redes sociais pela morte de Stephen Keshi que deixou estupefacta a comunidade mundial do futebol.

“Horrível notícia e um triste dia, perdemos um herói icónico", desabafou Sunday Oliseh, antigo selecionador da Nigéria, que jogou com Keshi, enquanto o antigo futebolista internacional zambiano Kalusha Bwalya dizia, por seu turno, que "não posso acreditar. Estou em estado de choque, uma lenda do futebol”.

Para Pinnick, dirigente do futebol na Nigéria, “Keshi é um super-herói, e a sua morte é uma grande perda para a Nigéria enquanto nação, não só para o futebol na Nigéria”.

Stephen Keshi, que foi igualmente capitão dos Super Águias, morreu terça-feira na cidade de Benin, capital do Estado nigeriano de Edo, aos 54 anos de idade. Ele deu honras à Nigéria enquanto jogador e selecionador.

Foi demitido da direção da equipa nacional de futebol da Nigéria em 2015.

-0- PANA AA/VAO/MTA/BEH/MAR/IZ 09junho2016

09 Junho 2016 20:29:16




xhtml CSS