Federação Queniana de Voleibol dá mão à palmatória

Nairobi- Quénia (PANA) -- A Federação Queniana de Voleibol (KVF) reconeceu ter cometido erros que levaram a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) a privar o Quénia da organização dos campeonatos femininos do mundo de sub-18.
A instância dirigente do voleibol mundial, que designou o Quénia para albergar o evento previsto de 9 a 17 de Agosto, transferiu-o para a Polónia, acusando este país da África de leste de não levar a sério estes campeonatos.
A FIVB havia escolhido o Quénia, atendendo à boa prestação da sua equipa nos campeonatos do mundo de voleibol feminino do ano transacto na Alemanha, onde havia representado a África.
Mas sexta-feira, Jacob Owiti, o secretário-geral da KVF, desmoralizado, responsabilizou Charles Nyaberi, presidente da Federação, pelo erro que levou a desqualificação o seu país.
Efectivamente, Owiti acusou Nyaberi de negligência, sublinhando que este último faltou, em Setembro último, a uma reunião do conselho de administração da FIVB em Lausana (Suiça), onde deveria apresentar o dossier queniano.
"Como convencer a FIVB que se quer albergar este evento internacional quando se falta em reuniões cruciais", interrogou- se Owiti.
Num comunicado da FIVB, Jean Seppey, director-geral do órgão internacional, disse que o Quénia não reuniu certas condições impostas pela sua instituição.
Dezaseis equipas são esperadas nestes campeonatos, co destaque para o Brazil, China, Croácia, Cuba, Egipto, Itália, Polónia e Rússia.

07 Junho 2003 19:58:00


xhtml CSS