FBI forma forças de segurança do Togo em investigação sobre crimes organizados

Lomé, Togo (PANA) - Elementos das forças de segurança do Togo estão a ser formados em Lomé por peritos da Polícia Federal dos Estados Unidos, o Federal Bureau of Investigation (FBI), em  investigação sobre crimes organizados, soube a PANA quarta-feira de fontes oficiais.

Quarenta polícias e gendarmes estão a ser formados durante uma semana em luta contra  extremismo, terrorismo, crimes organizados, familiarizando-se com "técnicas e métodos de investigações fiáveis".

Esta formação entra no quadro da cooperação multiforme entre os Estados Unidos e o Togo em termos de luta contra a pirataria marítima, tráfico de espécies protegidas e de drogas.

Durante os últimos anos, o Togo registou crimes não resolvidos cujos autores ainda são desconhecidos.

A 30 de julho passado, o cônsul da Líbia no Benin e diretor do grupo Laroche, Chagoury Assad, foi morto em Avépozo, um subúrbio de Lomé, por indivíduos mascarados de motorizada e armados com espingardas automáticas.

Três dias depois, os supostos mesmos indivíduos, segundo o seu modo de operação,  atacaram uma loja de venda de tecidos pertencentes a um cidadão libanês, mataram o vigília e roubaram mais de 5 milhões de francos CFA (cerca de 10 mil dólares americanos).

No mês de abril, um assalto perpetrado no norte do Togo na Estrada Nacional nº 1 no dia de Páscoa causou a morte de três pessoas, nomeadamente dois Malianos e uma Beninense.

As investigações conduzidas no quadro destes casos foram infrutíferas.

-0- PANA FAA/DIM/TON  27agosto2014

27 Agosto 2014 18:43:56


xhtml CSS