FAO financia projetos florestais, urbanos e periurbanos em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) vai ajudar Cabo Verde a implementar um projeto designado "florestas urbanas e periurbanas" nas ilhas de São Vicente e Sal e nas cidades da Praia e do Porto Novo, na ilha de Santo Antão, apurou a PANA, quinta-feira, na capital cabo-verdiana de fonte segura.

A assinatura dum acordo sobre esta matéria entre as duas partes vai acontecer durante a visita do embaixador especial da FAO para as Florestas e o Ambiente, o Príncipe Laurent da Bélgica,  iniciada quinta-feira última a Cabo Verde.

Durante a sua estada, de cinco dias, o Príncipe Laurent vai participar em todas as atividades comemorativas do Dia Mundial da Floresta a assinalar-se a 21 de março corrente.

No primeiro dos cinco dias de visita ao arquipélago cabo-verdiano, ele manteve um encontro com a ministra cabo-verdiana do Desenvolvimento Rural, Eva Ortet, e que lhe permitiu inteirar-se dos projetos financiados pela FAO.

Depois, o embaixador especial da FAO, acompanhado pela própria ministra, pelo coordenador sub-regional da FAO para a África Central e pelo representante da FAO, rumou para a ilha do Maio para ver no local o que Cabo Verde conseguiu fazer com recursos disponibilizados pelos seus parceiros no desenvolvimento.

Segundo a ministra do Desenvolvimento Rural, o arquipélago conseguiu, como esses recursos “dar um salto” que lhe permite, neste momento, ter praticamente 25 por cento da sua área reflorestada.

“Estamos quase a atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio”, regozijou-se Eva Ortet, dizendo acreditar que, “com esta visita e com mais apoios da FAO, conseguiremos atingir esse desiderato”.

Para a governante cabo-verdiana, trata-se uma visita de “extrema importância, já que o Príncipe Laurent é uma personalidade que tem alto engajamento e um nível de consciência ecológica bastante grande”.

“Com a sua visita, Cabo Verde de certeza ganhará. Ele tem ideias interessantes a propor e eu creio que, depois da visita e de ver aquilo que o país tem feito a esse nível, em termos de reflorestação, em termos de políticas ambientais, podemos ter outras ideias ou outras ajudas”, disse a governante.

Eva Ortet considera ainda que a presença do Príncipe Laurent de Bélgica será também uma oportunidade para o país mostrar ao mundo todo o envolvimento que os sucessivos governos, desde os primeiros anos da independência do arquipélago, tiveram e estão a ter com questões ambientais.

-0- PANA CS/DD 20mar2015



20 Março 2015 20:27:30


xhtml CSS