Ex-ministro senegalês recebe medalha Jan Amos Comenius da UNESCO

Dakar- Senegal (PANA) -- O antigo ministro senegalês da Educação Básica e Línguas Nacionais entre 1993 e 1998, Mamadou Ndoye, recebeu em Genebra (Suíça), a prestigiosa medalha Jan Amos Comenius da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), refere um comunicado de imprensa desta agência onusina.
De acordo com a nota transmitida segunda-feira à PANA, a medalha, atribuída em cada sessão da Conferência Internacional da Educação (CIE), reconhece o trabalho dos educadores que "deram um contributo notável ao desenvolvimento da educação".
Na cerimónia de entrega desta medalha, acrescenta a nota, Ndoye exprimiu o seu reconhecimento a todos os que com com ele trabalharam durante a sua vida, e partilhou a distinção honorífica com os professores, os sindicalistas, os pesquisadores e outros profissionais da educação sem os quais o seu trabalho "não teria sido realizado".
Mamadou Ndoye foi coordenador do Programa Especial das Nações Unidas para África junto do Banco Mundial (BM) e secretário executivo da Associação para o Desenvolvimento da Educação em África (ADEA), de 2001 a 2008.
Ele começou a sua carreira enquanto professor, antes de ocupar várias funções das quais a de vice-presidente da Federação Internacional dos Sindicatos do Ensino (FISE).
Continuando a dar a sua perícia no domínio da educação aos países africanos e organismos internacionais, ele é igualmente presidente da Rede de Educação para Todos em África (REPTA), baseada em França, e vice-presidente da Fundação Canadiana Paul Gérin-Lajoie.
A medalha Comenius foi conjuntamente criada em 1992 pelo Ministério da Educação Nacional, Juventude e Desportos da República Checa e pela UNESCO, por ocasião do quarto centenário do nascimento do filósofo e pedagogo checo Jan Amos Komensky "Comenius" (1592-1670).

02 Dezembro 2008 12:03:00


xhtml CSS