Etiópia condena tentativa de assassinato de Presidente somalí

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A Etiópia congratulou-se com o fracasso da tentativa de assassinato perpetrada segunda-feira contra o Presidente somalí Abdullahi Yusuf, sublinhando que este acto visa a semear a crise na região do Corno de África.
Pelo menos 12 pessoas, incluindo o irmão do Presidente somalí Jigre Yusuf Ahmed, foram assassinados e várias outras ficaram feridas numa explosão que abalou o edifício que alberga o Parlamento interino da Somália.
A explosão ocorreu numa altura em que o Presidente somalí deixava as instalações do Parlamento, escapando assim à morte.
O Ministério etíope dos Negócios Estrangeiros declarou, num comunicado, que esta tentativa de assassinato visa aumentar a instabilidade na Somália e em todos os países do Corno de África.
Adiantou que o Governo etíope foi aliviado pelo facto de os autores deste atentado e os patrocinadores deste crime não terem conseguido fazer mal ao Presidente que era aparentemente o seu principal alvo.
"A Etiópia reafirma a sua solidariedade ao Presidente e às instituições federais de transição da Somália e deseja apresentar as suas mais sentidas condolências às famílias dos que perderam a vida neste ataque terrorista bárbaro", sublinha o comunicado.
De acordo com o Ministério etíope, este atentado deve alertar a comunidade internacional sobre o facto de os imimigos do Governo de transição e das instituições federais não terem interesse pela paz e pela estabilidade na Somália e nos países vizinhos.
"O Governo de transição é considerado como um obstáculo às suas más intenções.
Isto explica porque um acto tão bárbaro foi perpetrado contra o Governo de transição e os seus responsáveis", acrescenta o comunicado.

20 Setembro 2006 12:06:00




xhtml CSS