Estudantes manifestam-se contra reforma educativa no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) – Várias centenas de estudantes das universidades Ouagadougou e de Ouaga II manifestaram a sua desaprovação do sistema LMD (Licenciatura, Mestrado-Doutoramento) introduzido desde 2009, que eles julgam “inadaptado” às realidades do Burkina Faso, constatou a PANA no local.

Os estudantes suspenderam as aulas na manhã desta quinta-feira e sairam às ruas da capital burkinabe para protestar contra o sistema LMD e exigir melhores condições de vida e de estudos nos campus universitários do país.

Após uma marcha de vários quilómetros na cidade, os manifestantes entregaram uma carta de exigências ao ministro encarregue dos Ensinos Secundário e Superior.

« Queremos apenas fazer compreender às autoridades que este sistema (LMD) é bom, mas não está adaptado aqui. É preciso estabelecer primeiro as bases antes de o aplicar”, afirmou Ousmane IIboudo, um estudante de Geografia de 23 anos.

Segundo os estudantes, esta reforma leva as universidades públicas a esvaziar-se do seu conteúdo para deixar lugar apenas a universidades sem vida universitária.

Eles afirmam que atrás deste sistema se esconde «a ambição de reduzir para o pior o número de intelectuais ».

« As universidades públicas do Burkina Faso estão mergulhadas numa situação caótica e indescritível e os estudantes vivem em condições dramáticas e insuportáveis devido à aplicação de políticas azaradas e criminosas », reafirmou a Associação Nacional dos Estudantes Burkinabes  (ANEB), que convocou a greve.

-0-  PANA NDT/JSG/FK/TON  30abril2015

30 Abril 2015 17:00:56


xhtml CSS