Estados Unidos doam $ 20 milhões para financiar produção de soja na Tanzânia

Dar es Salaam, Tanzânia (PANA) – O Departamento norte-americano da Agricultura disponibilizará 20 milhões de dólares americanos no quadro do financiamento de um projeto de produção de soja na Tanzânia durante quatro anos, anunciou quarta-feira fonte diplomática em Dar es Salaam.

Gerido pela Catholic Relief Services (CRS) Tanzania, o fundo vai beneficiar cerca de três mil pequenos agricultores na Tanzânia devendo o mesmo projeto estender-se a mais de 11 mil fazendeiros que vão receber a ajuda para produzir e  comercializar  soja, precisou um oficial da Embaixada dos Estados Unidos, durante o lançamento do referido empreendimento.

A CRS reuniu responsáveis governamentais, doadores de fundos, setor privado e Organizações não Governamentais (ONG) nacionais e internacionais para discutir e partilhar experiências, definir desafios e oportunidades, com vista a melhorar o desenvolvimento da cadeia de valor da soja na Tanzânia.

Designado “Soya ni Pesa” (SNP) ou "Soja é dinheiro, em Kiswahili”, o projeto revela, por outro lado, o compromisso do povo norte-americano de incentivar o crescimento agrícola e económico, nomeadamente na indústria aviária na Tanzânia".

O lançamento oficial deste empreendimento teve lugar um ano após o início das primeiras atividades de SNP no terreno, designadamente nas regiões de Njombe e Ruvuman, no sul da Tanzânia.

De acordo com os responsáveis agrícolas locais, a soja é cultivada na Tanzânia desde o início dos anos 1990 e mas existe ainda uma grande possibilidade, até agora inexplorada, de aumentar a produção e a transformação, graças a bons investimentos.

A soja, que pode melhorar substancialmente a fertilidade do solo, é uma fonte de proteína para o consumo humano e um alimento para o gado, e também contribui para os rendimentos dos pequenos agricultores da Tanzânia.

O projeto SNP visa duplicar os níveis de produção atual nos próximos dois anos, favorecendo ao mesmo tempo a produção de ovos e de carne.

No seu primeiro ano, o projeto SNP reuniu fazendeiros envolvidos no projeto com compradores potenciais, o que levou à venda de 850 megatoneladas a um preço duas vezes superior ao convencional.

A vertente avícola beneficiou mil lares graças à formação na produção de ovos e frangos.

-0- PANA AR/SEG/NFB/SSB/CJB/DD  05dez2013

05 Dezembro 2013 08:32:21


xhtml CSS