Estados Unidos chamados apoiar cimeira regional em Yaoundé sobre segurança marítima

Lagos, Nigéria (PANA) - A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) pediu a ajuda dos Estados Unidos para a próxima Cimeira que ela organiza conjuntamente com a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) sobre a segurança marítima no Golfo da Guiné prevista para maio próximo em Yaoundé, nos Camarões.

O presidente da Comissão da CEDEAO, Kadre Ouedraogo, fez, quarta-feira em Abuja (capital federal nigeriana), este requerimento durante uma reunião com uma delegação americana liderada pelo cônsul geral americano, Jeffrey Hawkins, segundo o comunicado da organização oeste-africana a que a PANA teve acesso sexta-feira.

O encontro versou nomeadamente sobre a evolução da situação política e de segurança no Mali, de acordo com o comunicado.

O presidente Ouedraogo e a delegação americana discutiram igualmente sobre o projeto de transformação da Missão Internacional de Apoio ao Mali sob liderança africana (AFISMA) numa força de manutenção de paz das Nações Unidas.

Evocaram ainda  atividades rebeldes no norte deste país, a instauração do roteiro para as eleições previstas para julho de 2013 e o diálogo para a reconciliação nacional de diferentes atores no Mali, lê-se no texto.

O presidente Ouedraogo aproveitou a ocasião para felicitar o Governo americano pelo seu apoio contínuo à CEDEAO, nomeadamente a construção do depósito logístico de Lungi, na Serra Leoa, cujas bases foram lançadas a 20 de março de 2013 durante uma cerimónia que agrupou numerosas personalidades.

O cônsul geral Hawkins, cuja delegação compreendia o diretor adjunto do Departamento de Estado para a África Ocidental, Jason Smith, e o encarregado dos Assuntos Politico-Militares da Embaixada dos Estados Unidos na Nigéria, Helana Stein, saudou a liderança do presidente Ouedraogo à frente da CEDEAO.

A cimeira de Yaoundé segue-se à adoção das Resoluções de 2018 e 2039 pelo Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) que exortam os países das duas regiões a tomarem medidas com urgência para lutar contra a pirataria e ataques armados no mar.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros, da Defesa e da Segurança dos dois blocos regionais reuniram-se recentemente em Cotonou, no Benin, para elaborar um quadro comum para combater este problema.

-0- PANA SEG/NFB/JSG/MAR/DD 05abril2013

05 Abril 2013 14:23:27




xhtml CSS