Estado de saúde de Mauricios é alarmante, diz governante

Port-Louis- ilhas Maurícias (PANA) -- A ministra maurícia da Saúde e Qualidade de Vida, Maya Hanoomanjee, fez quarta-feira em Triolet (norte da ilha) um balanço alarmante da saúde dos seus compatriotas.
Durante a cerimónia de lançamento dum programa de despistagem de doenças não transmissíveis em Triolet, ela indicou que os Maurícios estão efetivamente muito doentes com 23 porcento de casos de diabete, 20 porcento de pré-diabete, 37 porcento de hipertensão, 50 porcente de obesidade e 83 porcento de pessoas que não praticam nenhum exercício físico.
Além destas doenças, o cancro de mama, de intestinos e do colo uterino estão a aumentar de modo alarmante na ilha, causando muito estragos no seio da população, lamentou a ministra.
Ela não escondeu a sua perplexidade face a esta situação e sublinhou que todas as facilidades e cuidados de saúde existem nos hospitais públicos.
Hanoomanjee apontou com a causa destes males a mudança de estilo de vida das populações, nomeadamente a ausência de exercícios físicos, muito prejudicial à saúde.
"Infelizmente, hoje, precisamos de um carro para irmos comprar pão na padaria ou jornais em boutiques de esquina", lamentou.
A prioriade da ministra é prevenir estas doenças levando os serviços de despistagem às casas dos Maurícios para que possam ser despistados muito cedo.
"Estes testes são grátis, portanto é melhor aproveitá-los", disse a ministra diante de uma multidão composta na sua grande maioria por mulheres.

15 Setembro 2010 22:11:00


xhtml CSS