Espaço comum para escritores da Bacia do Congo no Salão do Livro em Paris

Paris, França (PANA) – Escritores de toda a Bacia do Congo juntaram-se no mesmo espaço na edição 2011 do Salão do Livro de Paris que termina esta segunda-feira, constatou a PANA no local.

De centenas de metros quadrados, o espaço, pintado com as cores da floresta tropical, apresentou peças de teatro, romances, novelas e ensaios de escritores da Bacia do Congo que vai dos Camarões a Angola, passando pelo Burundi, pela República Centro-Africana, pelo Congo, pelo Gabão, pela Guiné Equatorial, pela RD do Congo, pelo Ruanda, por São Tomé e Príncipe e pelo Tchad.

"Este stand é uma espécie de plataforma que serve para unir a literatura dos países desta parte de África. Para além dos escritores, temos editores de vários países. É uma grande vitrina para estes escritores e editores," declarou à PANA uma das responsáveis do pavilhão, Meryll Mezath.

Mesas redondas temáticas, animações culturais e culinárias bem como sessões de autógrafos foram realizadas neste espaço de exposição chamado "Livros e Autores da Bacia do Congo."

"A ideia é poder apresentar a literatura da África francófona e, ao mesmo tempo,  ir muito mais além para apresentar toda a cultura. Isso explica a organização de várias mesas redondas temáticas permitindo abrir assim o campo ", disse.

A literatura africana esteve fortemente representada na Feira do Livro de Paris no stand dos "Livros e Autores da Bacia do Congo" e da editora "Présence africaine".

-0- PANA SEI/JSG/IBA/CCF/IZ 21março2011

21 Março 2011 22:34:27


xhtml CSS