Equipa sul-africana de críquete vítima de racismo na Austrália

Cidade do Cabo- África do Sul (PANA) -- As autoridades desportivas sul-africanas e milhões de adeptos estão a acompanhar com vivo interesse os jogos testes disputados actualmente pela selecção nacional de críquete em Melbourne (Austrália) após os incidentes racistas que mancharam o primeiro encontro no fim-de-semana passado.
Os adeptos australianos foram unanimemente condenados pelas suas declarações racistas contras os jogadores negros da equipa sul- africana durante o primeiro jogo teste disputado em Perth, levando a selecção a apresentar oficialmente uma queixa ao Conselho Internacional do Críquete "ICC" pelos incidentes.
"Alguns espectadores pronunciaram injúrias racistas contra os nossos jogadores e deploramos estes abusos.
Esperamos que este género de incidentes não se repetirá e convidamos todo o mundo a conformar-se com a política anti-racista do ICC", declarou o presidente do Comité de Críquete da África do Sul, Gerald Majola.
A estrela do críquete sul-africano Ali Bacher pediu, por outro lado, ao ICC para excluir definitivamente os adeptos racistas dos campos.
"No nosso contexto e após tudo o que alcançámos na nova África do Sul, este género de comportamento é intolerável.
Vista a situação, só podemos sugerir que sanções exemplares sejam tomadas contra os responsáveis por estes actos.
Eu não penso que uma interdição para sempre seja demasiada", declarou Bacher ao jornal "Sydney Morning Herald".

30 décembre 2005 15:59:00




xhtml CSS