Equipa médica europeia em Angola para erradicar epidemia de febre amarela

Bruxelas, Bélgica (PANA) – Uma equipa do Corpo Médico europeu, criado para intervir em toda parte do mundo em caso de emergência sanitária, chegou quarta-feira a Luanda para avaliar a situação, depois da epidemia da febre amarela que afeta a capital angolana e que fez pelo menos 260 mortos dos cerca de dois mil casos constatados, soube-se de fonte oficial europeia.

Segundo o comissário europeu para a Gestão das Cries e Ajuda Humanitária, Christos Stylianides, os peritos médicos europeus vão colaborar estreitamente com o Governo angolano e a Organização Mundial da Saúde (OMS) para erradicar esta epidemia que já se estendeu ao Quénia, à RD Congo e à Mauritânia.

A União Europeia decidiu criar o Corpo Médico Europeu, depois do aparecimento em 2015 da epidemia de Ébola em três países da África Ocidental.

Composta por peritos médicos vindos de Portugal, da Bélgica e da Alemanha, a equipa vai fazer uma avaliação da situação antes do envio a Angola dum grupo mais alargado composto por médicos especializados em epidemiologia, que estarão equipados de laboratórios móveis e outros materiais logísticos, incluindo aviões para a evacuação sanitária de alguns pacientes.

A febre amarela manifesta-se para as pessoas afetadas por dores musculares, dores de cabeça violentas, perda de apetite, náuseas e vomitos antes da morte.

-0- PANA AK/JSG/MAR/IZ 12maio2016

12 Maio 2016 15:21:45


xhtml CSS