Epidemia do vírus Zika na “fase descendente” em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – Casos de infeção pelo vírus Zika no arquipélago cabo-verdina estão "na sua fase descendente", com a diminuição do registo de novos infetados, anunciaram esta terça-feira autoridades sanitárias na cidade da Praia.

Segundo um médico, Jorge Barreto, coordenador de doenças infeciosas, pode dizer-se que o surto está a aproximar-se da sua fase de resolução e os casos notificados têm sido “muito menos".

Cabo Verde tem registado estes casos desde setembro, mas Jorge Barreto indicou que nas últimas quatro semanas a média tem sido de cerca de 120 casos contra os cerca de 200 notificadas nas semanas anteriores a nível nacional.

O infeciologista avançou que no que refere às cerca de 20 grávidas detetadas com sintomas do vírus, elas estão a ser seguidas e que até agora não foi registada qualquer situação de microcefalia nos bebés, uma vez que, frisou, as primeiras gestações de mulheres contaminadas estão previstas para o mês de fevereiro próximo.

Na semana passada, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos  emitiu um alerta recomendando às mulheres grávidas que evitem viajar para 22 países, entre os quais Cabo Verde, sugerindo que, caso tenham que o fazer, "tomem medidas" para evitar serem infetadas pelo vírus Zika.

Jorge Barreto esclareceu que Cabo Verde foi colocado ao nível 2, o que significa, a seu ver, que as pessoas que pretendem deslocar-se ao país devem adotar "medidas de precaução especiais", sendo que o nível 3 é que aconselha as pessoas a não viajar para países afetados pela epidemia.

-0- PANA CS/DD 26jan2016

26 Janeiro 2016 10:29:34


xhtml CSS