Enviado especial da OCI na RCA pede cessação de hostilidades

Dakar, Senegal (PANA) - O novo enviado especial da Organização da Cooperação Islâmica (OCI) na República Centroafricana (RCA), Cheikh Tiadiane Gadio, anunciou sábado em Dakar a mensagem da Oummah islâmica que exige a cessação da violência para promover o diálogo político e a reconciliação entre os Centroafricanos.

"Nós vamos lá levar o apoio  da Oummah islâmica para o diálogo político e a reconciliação, mas, antes de tudo, é preciso cessar as hostilidades e as matanças para apoiar o compromisso com o diálogo político, a assistência humanitária e a reconstrução económica da República Centrofricana", declarou à margem duma reunião do Clube de Reflexão sobre o Mali.

Nomeado sexta-feira enviado especial da OCI na RCA, o antigo ministro senegalês dos Negócios Estrangeiros (2000-2009), declarou que, no quadro desta missão, vai abster-se de intervir em relação à religião embora este aspeto esteja presente na crise centroafricana.

"Não vou intervir na relação dum muçulmano numa crise onde há muçulmanos que têm problemas, mas na minha qualidade de pan-africano consciente de que o povo centroafricano é inseparável apesar dos problemas", afirmou Gadio, atual diretor do Instituto Pan-africano de Estratégia (IPS), um grupo de reflexão sediado em Dakar, no Senegal.

Ele lembrou estar engajado há meses, a título benévolo, na resolução da crise centroafricana.

Para o efeito, reuniu-se com políticos deste país e telefonou  à Presidente de transição, Catherine Samba-Panza, para discutir com ela sobre as vias e meios de saída da crise.

"Agora, trata-se de ir juntar-se a todos os que estão no terreno. Eles fizeram vários esforços, sacrifícios e compromissos para ajudar a República Centroafricana a resolver esta crise", acrescentou o emissário da OCI.

Gadio foi designado pelo secretário-geral da OCI, Iyad Ameen Madani, que vê neste antigo jornalista e antigo chefe da diplomacia senegalesa "um medianeiro experimentado, um  académico distinto e um político de alto nível que poderá usar dos seus amplos conhecimentos, competência e contactos" para levar a bom porto os objetivos da sua missão.

A sua nomeação segue-se à reunião, a 20 de fevereiro último, em Jeddah, na Arábia Saudita, do Comité Executivo da OCI sobre a situação na República Centroafricana.

Durante esta reunião, os delegados exortaram o secretário-geral da OCI a proceder, entre outras ações, à designação urgente dum enviado especial para a República Centroafricana.

-0- PANA AB/AAS/SOC/MAR/IZ 08março2014

09 Março 2014 12:41:44




xhtml CSS