Enviada especial da UA na Líbia para rever questão de migrantes clandestinos

Tripoli, Líbia (PANA) - A comissária da Comissão da União Africana (UA) para os Assuntos Sociais, Amira Elfadil Mohamed Elfadil, é aguardada esta segunda-feira, na Líbia, enquanto enviada especial da UA para discutir sobre o dossiê dos migrantes clandestinos, anunciou o Ministério líbio dos Negócios Estrangeiros.

A responsável da organização continental vai reunir-se, durante a sua visita, com os responsáveis líbios para abordar a existência do mercado de "venda de migrantes africanos", indicou o diretor do Gabinete de Informação do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Ahmed Al Arbabd, precisando que, depois de Tripoli, ela seguirá para Abidjan, na Côte d'Ivoire, para assistir à cimeira África-Europa prevista para esta semana.

A cadeia televisiva americana CNN divulgou recentemente um inquérito intitulado "Venda de escravos e os sofrimentos dos migrantes subsarianos na Líbia".

O estudo salienta cenas filmadas por câmaras escondidas com a duração de 20 segundos e mostra migrantes negros e vozes em árabe a propor a venda em leilão de pessoas destinadas a trabalahr em fazendas.

Os ativistas dos direitos humanos e políticos líbios denunciaram o relatório da CNN, considerando-o como "uma distorsão da realidade conduzida por instituições, imprensa internacional e organizações internacionais visando o restabelecimento de migrantes  e mostrar a Líbia como um país em caos".

Os cidadãos líbios rejeitaram o relatório da CNN, divulgando fotos com migrantes africanos nas redes sociais, e lançaram slogans antitráfico humano, sublinhando que estes atos "não representam o povo líbio, onde uma grande comunidade africana trabalha em diversos domínios em diferentes cidades".

-0- PANA BY/IS/MAR/IZ 27nov2017

27 Novembro 2017 19:44:58




xhtml CSS