Empresa chinesa procura 30 mil hectares para cultivar mandioca no Congo

Brazzaville, Congo (PANA) -  A  empresa chinesa CGC International solicitou 30 mil hectares de terra para cultivar mandioca em Ponta Negra, principal centro económico e industrial do Congo, anunciou em Brazzaville o seu diretor-geral adjunto, Jian Fei.

Falando no termo dum encontro sexta-feira com o ministro congolês dos Assuntos Fundiários e Domínio Público, Pierre Mabiala, o empresário chinês disse que a sua empresa  tem um projeto de construir uma fábrica de amido de mandioca que vai depois ser  explorado  na China, que precisa de o transformar em álcool e gasolina.

Segundo  ele, a escolha  da cidade de Ponta Negra explica-se por razões económicas e sobretudo pelas facilidades de transporte para o exterior.

Do seu lado, Mabiala afirmou a  disponibilidade do Governo congolês  de acompanhar esta empresa na realização  do seu projeto no Congo.

A CGC International pretende produzir 10 mil toneladas de farinha de mandioca num projeto que também deve empregar entre 200 e 300 trabalhadores congoleses na sua primeira fase.

-0- PANA MB/BEH/FK/IZ 24ago2014

24 Agosto 2014 08:39:46


xhtml CSS