Emissários da ONU e da UA discutem situação na Líbia

Tripoli, Líbia (PANA) – O enviado da Organização das Nações Unidas e chefe da sua missão de apoio na Líbia (MANUL), Martin Kobler, avistou-se quinta-feira com o seu homólogo da União Africana (UA) na Líbia, o ex-Presidente tanzaniano, Jakaya Kikwete (de 2005 a 2015), sobre a situação prevalecente neste país, nomeadamente o processo político.

Num tweet na sua conta pessoal, Kobler disse esperar  com impaciência para trabalhar com o enviado da UA na Líbia, sublinhando que este último apoia o acordo político líbio e os esforços da ONU na Líbia.

A UA nomeou, durante uma recente cimeira organizada em Addis Abeba, na Etiópia, a 31 de janeiro último, o Presidente Kikwete, como seu novo enviado na Líbia, sucedendo ao ex-primeiro-ministro djibutiano, Dalita Mohamed Dalita (de 2001 a 2013), que terminou um mandato de dois anos.

Também nomeou um painel de cinco chefes de Estado para ajudar na formação dum Governo de União Nacional na Líbia e lutar contra o terrorismo.

O Presidente do Parlamento Pan-africano, Roger Nkodo Dang, afirmou que a comunidade africana acompanha atentamente a evolução da situação na Líbia, mas que nada conseguiu fazer até ao momento.

Alertou para uma intervenção militar dos Estados Unidos ou dum outro país ocidental na Líbia.

Dang declarou que uma intervenção militar na Líbia terá piores resultados que a situação no Iraque e consequências desastrosas na região árabe, bem como no continente africano, insistindo na necessidade de discutir a fim de encontrar a melhor solução para se pôr fim ao atual impasse.

-0- PANA BY/TBM/SOC/MAR/DD 26fev2016

26 Fevereiro 2016 10:00:25




xhtml CSS