Embaixadores africanos examinam orçamento da UA

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- O Comité dos Representantes Permanentes (COREP), integrado por embaixadores acreditados na União Africana (UA), iniciou terça-feira em Addis Abeba as suas deliberações sobre o orçamento da organização continentel em prelúdio à Oitava Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo prevista para 29 e 30 de Janeiro na capital etíope.
O COREP, cujo trabalho consiste em moderar as propostas submetidas pelos países, as instituições da UA e outras reuniões ministeriais, está a racionalizar o orçamento de 124 milhões de dólares americanos, soube a PANA de fonte oficial.
As deliberações orçamentais, a parte mais importante deste encontro de dois dias segundo os diplomatas, foram precedidas pela "reunião entre os diferentes agrupamentos políticos da UA".
"A coisa mais importante é conceber um orçamento para a Comissão da UA.
Realizámos precedentemente reuniões a nível dos sub-comités e formulámos recomendações para dar mais recursos à Comissão", declarou à PANA à margem deste ecnontro o embaixador queniano junto da UA, Franklin Esipila.
O diplomata queniano informou que o encontro resolveu a questão do financiamento dos projectos da Comissão da UA e confirmou as diferentes fontes de financiamento para tornar a organização auto-suficiente.
"O orçamento comporta duas partes, os programas financiados pelos países membros e os projectos subvencionados pelos doadores", explicou o embaixador queniano.
A fonte indicou que a Argélia, o Egipto, o Lesoto e a Zâmbia expressaram a sua preocupação pelas propostas orçamentais deste ano visando reduzir os fundos destinados ao Parlamento Panafricano (PPA), um dos projectos vedetas da UA implementado em Midrand (África do Sul).
Mas, os parlamentares africanos que participaram na sessão orçamental emitiram terça-feira reservas sobre a soma proposta para o funcionamento do Parlamento, notando que os seus programas sofrerão se o aumento proposto não for aplicado.
"O problema é que o COREP estabeleceu um orçamento baseado nas contas aprovadas no ano passado, mas a Cimeira dos Chefes de Estado aumentou o orçamento no ano passado que passa de cinco milhões e 900 mil para nove milhões e 100 mil dólares americanos", declarou o presidente do Comité de Finanças do Parlamento Panafricano, o queniano Wycliffe Oparanya.
Os peritos da UA declararam terem confirmado a disponibilidade dos fundos provenientes das instituições doadoras, sobretudo o apoio bilateral dos Governos europeus, sublinhando que os Estados africanos deverão contribuir para a gestão destes projectos.
O COREP fixou a sua dotação orçamental destinada à Assembleia Panafricana baseando-se no seu orçamento aprovado de cinco milhões 800 mil dólares americanos, mas o Parlamento concebeu o seu orçamento na base de nove milhões e 100 mil dólares americanos aprovados no ano passado pelos chefes de Estado africanos.

24 Janeiro 2007 12:15:00




xhtml CSS