Eleição de novo presidente de patronato na Mauritânia considerada "irregular"

Nouakchott, Mauritânia (PANA) - A eleição, a 28 de dezembro último, dum novo presidente da União Nacional de Patronato da Mauritânia (UNPM), foi "irregular, considera a Central Livre de Trabalhadores da Mauritânia (ClTM).

Numa declaração divulgada quarta-feira à tarde em Nouakchott, a central condena "uma atitude arrogante, belicista e provocativa do governo, em violação das disposições legais e  regulamentares.

Esta atitude, lê-se no documento, também fere as convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que regem os direitos dos indivíduos a formarem comunidades, elegerem representantes da sua escolha dentro das organizações e viverem em conjunto no respeito pela dignidade, pela honra e pelos valores ".

Zeine Abidine Ould Cheikh Ahmed, presidente-diretor geral do Banco Mauritano para a Indústria (BMI), uma instituição de vocação islâmica, foi eleito chefe da UNPM a 28 de dezembro último, mas a sua escolha foi denunciada pela ClTM e pelo campo do presidente cessante, Ahmed Baba Ould Azizi, que vive fora da Mauritânia há vários meses por "violação dos textos".

-0- PANA SAS/BEH/DIM/DD 04jan2017



04 Janeiro 2018 13:20:08


xhtml CSS