Editado livro sobre história do teatro em Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- Um livro sobre a história do teatro em Cabo Verde da autoria do encenador João Branco vai ser apresentado esta terça-feira ao público na cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, apurou a PANA na capital cabo-verdiana.
Segundo o autor, o livro, intitulado "Nação Teatro - História do Teatro em Cabo Verde", com cerca de 500 páginas, pretende ser uma obra de carácter científico, para preencher uma lacuna e responder ao interesse crescente por parte dos cidadãos, e dos alunos dos liceus, em particular, relativamente às artes cénicas.
Cidadão português radicado na cidade do Mindelo, Cabo Verde, desde o início da década de 1990, João Branco, que entretanto adquiriu a nacionalidade cabo-verdiana, é considerado como o grande dinamizador de um teatro novo no arquipélago.
Em 1993, fundou o Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo, do qual é director artístico e encenador, sendo responsável por mais de três dezenas de peças, montadas em português e crioulo cabo-verdiano.
Em 1995, fundou a Associação Mindelact, da qual é presidente, e que anualmente organiza o festival internacional de teatro do Mindelo (Mindelact).
João Branco, que lançou, dois anos depois, a revista especializada em assuntos teatrais com o mesmo nome, coordenou também a edição do livro "10 Anos de Teatro", referente ao historial do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo.
Com esta publicação, João Branco pretende pôr à disposição dos interessados um estudo histórico sério sobre o teatro cabo- verdiano, num trabalho de investigação que é o resultado de cerca de 10 anos de pesquisas, com recolha de material diversificado, prospecção em jornais e revistas, entrevistas e depoimentos.
O presente trabalho "parte da constatação de que não havia, até hoje, uma obra minimamente aprofundada que nos capacitasse a apreender o teatro cabo-verdiano, nas suas mais diversas facetas", refere o autor no texto introdutório.
João Branco, que manifesta o desejo de que a sua obra funcione também como espólio e matéria de base a futuros trabalhos de investigação nesta área, procura no seu livro fixar para a posteridade o maior número possível de informações sobre o teatro cabo-verdiano.
"Espero que este livro sirva, pelo menos, para despertar a curiosidade sobre o nosso teatro, e contribuir assim para um conhecimento mais aprofundado das nossas artes cénicas", avança o autor.
O ensaio está dividido, tal como uma peça de teatro na sua estrutura mais clássica, em um prólogo e cinco actos, cada um sobre um tema específico relacionado com a história do teatro cabo-verdiano.
A obra, com a chancela do Instituto Nacional da Biblioteca e do Livro, tem prefácio do também encenador e dramaturgo Francisco Fragoso, que, na opinião do próprio João Branco é "o verdadeiro pai do teatro cabo-verdiano".

13 Julho 2004 13:58:00


xhtml CSS