Economia da África Ocidental regista crescimento de 7,1

Yamoussoukro, Côte d'Ivoire (PANA) – A África Ocidental vai continuar a ser a Comunidade Económica Regional (CER) africana mais dinâmica em 2014 com previsões de taxa de crescimento económico de 7,1 porcento, contra 6,3 porcento no ano anterior, segundo o relatório anual de 2013 apresentado pelo presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Kadré Désiré Ouédraogo, na cimeira dos chefes de Estado da região em Yamoussoukro, na Côte d'Ivoire, sexta-feira.

Depois de um crescimento regional de 6,6 porcento em 2012, seis dos 15 Estados-membros da CEDEAO registaram taxas de crescimento superiores à média de 6,3 porcento em 2013 e a Serra Leoa lidera esta classificação com 14,6 porcento.

Os outros cinco países que ultrapassaram a média regional são o Burkina Faso, a Côte d'Ivoire, o Gana, a Libéria e a Nigéria.

Neste relatório apresentado na 44ª cimeira dos chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, Ouédraogo indicou que o crescimento da economia regional foi incentivado pela grande procura de produtos mineiros, de hidrocarbonetos, pela resiliência da produção e dos serviços agrícolas bem como pelas reformas macroeconómicas e setoriais implementadas por alguns Estados-membros.

O relatório sublinha igualmente que a Comissão da CEDEAO assinou um acordo de financiamento de 56 milhões de euros com a União Europeia sob a égide do X Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) no quadro da operacionalização da Reserva Regional para a Segurança Alimentar lançada com a Agência Regional para a Agricultura em setembro de 2013 no quadro dos esforços da região para reforçar a estabilidade alimentar.

A realização pela Comissão da CEDEAO dos compromissos assumidos com um envelope de 600 milhões de euros para o Programa Indicativo Regional no quadro do X FED da UE incentivou a UE a duplicar o envelope para o programa de 1,2 bilião de euros a título do XI FED.

Relativamente ao desenvolvimento das infraestruturas, o presidente da Comissão da CEDEAO disse que três postos fronteiriços foram construídos em Nope, Malanville e Cinkanse, enquanto o de Seme Krake Plage entre o Benin e a Nigéria está a ser construído, bem como as pontes sobre o rio Gâmbia e de Mfum entre a Nigéria e os Camarões.

Estes programas de construção de postos fronteiriços bem como outros quatro destinam-se a facilitar a aplicação do protocolo regional piloto sobre a livre circulação dos cidadãos, o direito de residência e de estabelecimento, bem como assegurar uma circulação sem obstáculo dos produtos e dos serviços para promover a integração regional, o comércio e o desenvolvimento económico.

O relatório anual cobre igualmente as atividades de outras instituições comunitárias como o Banco da CEDEAO para o Investimento e o Desenvolvimento (BIDC), que aprovou um total de 182,1 milhões de dólares para o financiamento de 17 projetos e assinou 11 acordos de financiamento das infraestruturas.

A cimeira de dois dias debruçar-se-á sobre diversos assuntos, dos quais a paz e a segurança na região.

Os dirigentes oestes-africanos elegeram igualmente o Presidente do Gana, John Dramani Mahama, como novo Presidente da CEDEAO para substituir o Presidente Alassane Ouattara da Côte d'Ivoire depois do seu mandato de dois anos.

-0- PANA SEG/FJG/TBM/SOC/CJB/TON   29mar2014

29 Março 2014 19:57:35




xhtml CSS