EAC e FAD assinam acordo para eliminar poluição do Lago Vitória

Dar-es-Salaam, Tanzânia (PANA) – O Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD) desembolsou 108 milhões de dólares americanos para a eliminação da poluição no Lago Vitória através da melhoria do abastecimento duradouro de água e de infraestruturas de saneamento, indica umm comunicado transmitido terça-feira à PANA em Dar-es-Salaam.

Este empreendimento vai abranger 15 cidades repartidas entre o Burundi, Quénia, o Rwanda, a Tanzânia e o Uganda, circundantes desta extensão de águas, de acordo com o comunicado.

Em virtude do protocolo de acordo assinado entre o FAD e a Comunidade Este-Africana (EAC), este fundo financiará a segunda fase do Programa Água e Saneamento do Lago Vitória que visa contribuir para a melhoria das condições de vida e de saúde das comunidades que vivem a nível da bacia do lago.

A EAC indica que o programa reduzirá especificamente a poluição do lago graças à melhoria do abastecimento de água e das infraestruturas de saneamento das cidades selecionadas com base em critérios como o abastecimento de água, a higiene e o saneamento do ambiente, a melhoria do sistema de evacuação de água urbana, o reforço das capacidades e da gestão de projeto.

Enquanto o FAD contribui com 89, 07 porcento para o financiamento do programa, os cinco países parceiros da EAC concederão 13 milhões de dólares americanos, ou seja 1,093 porcento dos recursos necessários à realização dos projetos de desenvolvimento sustentáveis no quadro deste programa.

«Globalmente, esta iniciativa visa demonstrar que o Objetivo de Desenvolvimento do Milénio, que consiste em garantir um ambiente sustentável, pode ser alcançado num prazo relativamente curto e que os investimentos podem ser mantidos a longo prazo integrando com sucesso os trabalhos de infraestruturas físicas, a formação e o reforço das capacidades num programa de intervenções equilibrado e coeso », indica a EAC.

« A iniciativa visa encontrar o bom equilíbrio entre os investimentos ligados às infraestruturas de água e saneamento nas cidades secundárias e o reforço das capacidades a nível regional e local como meios de manter os lucros do programa », prossegue o comunicado.

Por outro lado, o secretário-geral da EAC, Bakari Mwapacha, qualificou a assinatura deste acordo  "de etapa histórica" nos esforços para a mobilização de recursos da organização sub-regional.

A EAC agrupa o Burundi, o Quénia, o Rwanda, a Tanzânia e o Uganda, indica-se.

-0- PANA AR/SEG/NFB/AAS/IBA/FK/DD 05abril2011



05 Abril 2011 18:53:01


xhtml CSS