Duas zonas africanas retiradas da lista do Património Mundial em Perigo

Pari , França (PANA) – O 41º Comité do Património Mundial (CPM) decidiu retirar o Parque Nacional de Simien, na Etiópia, e o Parque Nacional de Comoé, na Côte d’Ivoire, da Lista de Património em Perigo (LPP), soube a PANA quinta-feira de fonte oficial.

O Parque Nacional de Simien, na Etiópia, refúgio de animais extremamente raros, foi retirado da Lista do Património em Perigo  devido aos progressos da gestão do bem e dos esforços envidados para reduzir a sobrepastagem e o impacto do turismo, indicaram os membros do Comité reunido em Cracóvia, de 2 a 12 julho corrente.

Eles saudaram o compromisso assumido pela Etiópia para concluir a construção duma estrada alternativa destinada a reduzir os incómodos da estrada principal que atravessa o Parque, diminuir  o sobrepastoreio e o impacto do turismo.

Inscrita na Lista do Património Mundial em 1978, a zona foi acrescentada à LPP, em 1996, devido nomeadamente ao impacto ligado à construção duma estrada que o atravessa,  à sobrepastagem,  às atividades agrícolas nos arredores desta zona e à diminuição  da população de bodes de Abissínia, de lobos da Etiópia e de outros grandes mamíferos.

Por seu turno, o Parque Nacional de Comoé, na Côte d’Ivoire, uma das zonas protegidas mais vastas da África Ocidental, foi retirado da lista devido à melhoria do estado de conservação da fauna e do seu habitat, pois, sublinhou  o Comité, os objetivos fixados em matéria de conservação da fauna  foram alcançados ou mesmo ultrapassados.

Para motivar a sua decisão, o CPM saudou os esforços envidados pela Côte d’Ivoire para lutar contra a caça furtiva dos animais selvagens. Espécies emblemáticas do Parque Nacional de Comoé que se pensava desaparecidas,  como o elefante e o chimpanzé, estão a regenerar-se.
Os habitats registam por outro lado um muito bom nível de conservação.

Inscrita na Lista do Património Mundial em 1983, a zona foi acrescentada à Lista do Património em Perigo em 2003 devido à caça furtiva selvagem praticada no local, ao sobrepastoreio pelos grandes gados e à ausência de mecanismo de gestão eficaz.

A Lista do Património Mundial é concebida para informar a comunidade internacional sobre as condições que ameaçam as próprias caraterísticas que permitiram a inscrição dum bem na Lista do Património Mundial (conflitos armados, catástrofes naturais, urbanização selvagem, caça furtiva, poluição entre outras) e para encorajar medidas corretivas.

-0- PANA BM/IS/IBA/FK/IZ 14julho2017

14 Julho 2017 18:05:55


xhtml CSS