Drepanocitose afeta anualmente mais de cinco mil recém-nascidos no Mali

Bamako, Mali (PANA)   - A drepanocitose, doença dos glóbulos vermelhos, afeta cada ano mais de cinco mil recém-nascidos no Mali, declarou a Mariam Kanta,  pediatra do Centro de Pesquisa e Luta  contra a Drepanocitose (CRLD).

Segundo a pediatra, que falava por ocasião do Dia Africano de Luta contra a Drepanocitose, celebrado quarta-feira, o CRLD regista anualmente mil novos pacientes, e a taxa de mortalidade é de 50 porcento antes da idade de cinco anos.

Mariam Kanta indicou que o seu centro procura  reforçar a despistagem precoce e reduzir os nascimentos de crianças com drepanocitose no país.

O centro conta com o  compromisso dos líderes políticos de criar  um programa  de diagnóstico precoce e sistemático e de desenvolver uma estratégia de comunicação, disse.

Segundo as estatísticas, existem quase 50 milhões de pessoas heterozigóticas para a drepanocitose no mundo.

Trata-se ainda, na maioria dos países, duma doença grave, responsável  por um número elevado de morte na infância, provavelmente até 50 porcento na África Subsariana, onde o número  de nascimento de  pessoas  heterozigóticas  está avaliado  anualmente entre 150 mil e 300 mil.

Até 2050, quase 400 mil petizes nascerão com a drepanocitose, indicou.

O tema desta efeméride escolhido pela Associação Maliana de Luta contra a Drepanocitose  (AMLUD) é  « A Drepanocitose Deve Deixar a Sombra do Silêncio ».

-0- PANA GT/JSG/FK/IZ  11maio2017

11 Maio 2017 23:42:57


xhtml CSS