Dois membros do movimento rebelde somalí al-Shabab condenados a 10 anos de prisão efetiva

Mogadíscio, Somália (PANA)   - O tribunal de primeira Instância das Forças Armadas somalís condenou, esta quinta-feira, a 10 anos de prisão efetiva dois membros da milícia al-Shabab, pela prática de atos ligados ao terrorismo, anunciou a imprensa local, citando o presidente desta jurisdição, coronel  Hassan Ali Nour Chaouiti.

Os dois condenados, membros do movimento Shabab, filiado na rede Al-Qaeda,  foram capturados na província de Galguduud, quando conduziam um carro cheio de explosivos, acrescentou a imprensa.

Por outro lado, o presidente somalí, Mohamed Adbullahi Farmajo, deu ao movimento al-Shabab a escolher entre aceitar dialogar com o Governo ou a guerra. Durante um discurso pronunciado por ocasião da celebração do aniversário da criação do Exército somalí.

O Governo somalí está disposto a abrir negociações com o movimento, indicou o líder somalí, apelando aos responsáveis dos insurretos para aceitar a mão estendida.

Ele deplorou o facto de que o movimento só tenha até ao presente, após 10 anos de guerra, feito destruir o país.

Farmajo acrescentou que o seu Governo está determinado a lançar a guerra para erradicar, em dois anos, o movimento al-Shabab   se este se recusar a dar uma resposta favorável ao apelo do Governo para pôr termo à violência.

-0- PANA AD/IN/JSG/FK/IZ  13abril2017

13 Abril 2017 15:26:03




xhtml CSS