Dois jornalistas tanzanianos agredidos com ácido em Dar es-Salam

Arusha- Tanzânia (PANA) -- Dois jornalistas tanzanianos, Saed Kubenea et Ndimara Tegambwage, do semanário Mwanahalisi, foram agredidos no fim-de-semana último, por um grupo de assaltantes não identificados, anunciou terça-feira a organização dos Repórteres Sem Fronteiras (RSF).
A agressão com o despejo de ácido aconteceu sábado passado à noite nos escritorios deste jornal em Kinondoni, na periferia de Dar es- Salaam, a capital da Tanzânia, de acordo com os RSF, que qualificou de "bárbaro e inquietante" este ataque ocorrido "num país que não tem hábito de silenciar os seus jornalistas agredindo-os".
A 5 de Janeiro último, um grupo de indivíduos não identificados armados de catanas e garrafas com ácido, penetrou na sala de redacção de Mwanahalisi em Kinondoni, espancando Kubenea e Tegambwage, respectivamente director e chefe de redacção deste órgão, indica a fonte.
"Os assaltantes obrigaram-os a se estender no chão e espancaram-nos impiedosamente.
Ndimara Tegambwage recebeu várias catanadas na cabeça e o rosto do seu colega Kubenea estava coberto de ácido, precisa a organização da defesa dos direitos dos jornalistas.
Para os RSF, este ataque parece ter sido planeado antecipadamente por que testemunhas oculares afirmaram terem vistos indivíduos a circularem nos arredores dos escritórios do Mwanahalisi antes do ataque.
Saeda Kubenea indicou que esta agressão é uma campanha de intimidação contra ele, iniciada em meados de 2007, aludindo à sua viatura recentemente incendiada por desconhecidos, além de ameaças telefónicas como resposta aos seus artigos publicados no Mwanahalisi.
Segundo Jamal Rwambow, comissário de polícia, um inquérito está em curso para identificar os autores deste acto cruel.
De acordo com um diário tanzaniano, o Guardian, o Presidente tanzaniano Jakaya Kikwete visitou Saed Kubenea no hospital enquanto o seu colega, Tegambwage, teve a alta domingo.

08 Janeiro 2008 22:36:00




xhtml CSS