Docentes ivoirienses decretam greve de duas semanas

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- A Coordenação Nacional dos Professores do Ensino Superior e Investigadores (CNEC) da Côte d'Ivoire decretou, sexta-feira, uma greve de duas semanas nas universidades e nos centros de pesquisa públicos do país, a partir de 23 de Novembro corrente.
Desde 2 deste mês, as salas dos trabalhos dirigidos, os anfiteatros e os laboratórios de pesquisa continuaram fechados em resposta ao apelo deste sindicato, para reclamar pelo pagamento integral dos salários e subsídios devidos a título da "bi-pertença".
Segundo o porta-voz da CNEC, Traoé Flavien, esta greve visa chamar a atenção dos poderes públicos sobre as condições de vida dos professores e investigadores ivoirienses cujas reivindicações incluem o pagamento das horas extraordinárias devidas nos académicos de 2006/ 2007, 2007/2008 e 2008/2009.
Os professores exigem ainda o pagamento dos prémios de pesquisa e a não ingerência das personalidades políticas na eleição dos reitores das universidades e na concessão de subvenções aos sindicatos.
A CNEC considera que desde a assinatura do decreto 2007-481 de 16 de Maio de 2007 sobre a situação administrativa e financeira dos médicos hospitalares e do decreto 2007-577 de 13 de Setembro de 2007 sobre a massa salarial particularmente dos docentes universitários e investigadores, eles não notaram "nenhuma incidência financeira" nem melhorias das suas condições de vida, apesar das promessas feitas de regularizar a situação.
A greve iniciada a 2 de Novembro foi reconduzida duas vezes em assembleias gerais, pois a CNEC diz não ter notado nenhuma reacção positiva dos poderes públicos para lançar discussões.

20 Novembro 2009 18:49:00


xhtml CSS