Djibuti futuro "posto avançado" da Francofonia no Mar Vermelho

Paris- França (PANA) -- O embaixador do Djibuti em França, Rachad Farah, declarou quarta-feira em Paris que o seu país se pode tornar num "posto avançado" da Francofonia no Mar Vermelho, após a recente visita a este país do secretário-geral da Organização Internacional da Francofonia (OIF), o senegalês Abdou Diouf.
"Somos 800 mil francófonos djibutianos no meio de 80 milhões de anglófonos.
Estimamos que esta ilhota se pode tornar num posto avançado da cultura francófona.
O presidente Diouf deslocou-se ao Djibuti para nos dar o seu apoio", afirmou o diplomata djibutiano à PANA.
Farah garantiu que o seu país pode "contribuir fortemente" para a emancipação da Francofonia em todo o Corno de África e no Mar Vermelho ao acolher nos seus estabelecimentos escolares e na sua universidade estudantes e alunos da Etiópia, da Eritreia e do Iémen.
"O Presidente djibutiano Ismaël Omar Guelleh decidiu atribuir uma prioridade à língua francesa através da criação duma universidade que dá aulas actualmente em francês a dois mil estudantes.
O nosso desejo é poder acolher estudantes francófonos de toda a região", disse o diplomata djibutiano.
Desejou que a Francofonia apoiasse os esforços do seu país no ensino, saudando ao mesmo tempo a cooperação Sul-Sul que permitiu a universitários africanas virem ensinar em Djibuti.
"Estamos felizes por acolhermos na universidade do Djibuti professores ivoirienses, senegaleses e togoleses.
É um belo exemplo de cooperação Sul-Sul.
Desejamos que isto seja reforcado através dum apoio ainda mais determinado aos nossos esforços.
O Presidente Diouf notou-o muito bem", precisou Farah.
Lembrando que a próxima cimeira da OIF decorrerá em Bucarest (Roménia), o embaixador do Djibuti em França disse esperar que esta reunião permita uma ajuda bilateral importante ao seu país.
"Sabemos que os meios directos da OIF estão limitados.
A organização francófona pode em contrapartida encorajar os países francófonos do norte a apoiarem os nossos esforços.
É isto que esperamos do grande encontro francófono de Setembro próximo em Bucarest", disse ainda o embaixador djibutiano.
Situado entre o Mar Vermelho, a Etíopia e Eritreia, o Djibuti constitui uma encruzilhada linguística e cultural onde coabitam arabófonos, anglófonos e francófonos.
O multilinguismo do país é mantido pela presença das bases militares permanentes norte- americanas e francesas no seio duma população essencialmente arabófona.

08 Junho 2006 22:13:00




xhtml CSS